Busca
Enquete
Você se preocupa com as mudanças climáticas e a proteção do meio ambiente?
Sim, e procuro causar o menor impacto possível ao meio ambiente, inclusive separando o lixo
Não, e prefiro deixar esse problema para as futuras gerações
Ainda não pensei sobre esse assunto

Parceiros
Siga-nos do Twitter
Colunistas
O Rafting
Postado por: Jefferson Cavalcanti

Apesar da longa história humana na utilização de barcos e outros meios de transportes aquáticos, é visto como marco inicial da história do rafting a façanha conduzida por Wesley Powel, em 1869, em uma turbulenta expedição pelo Rio Colorado, nos Estados Unidos.

Para isto foi utilizado um barco de madeira, onde os remadores se sentavam de costas para a parte da frente do bote (proa).  O intuito deste posicionamento era a aplicação de maior força, com o menor esforço. Mas esta técnica se mostrou insuficiente para descer as corredeiras do Colorado. Os expedicionários capotaram por diversas vezes, além dos choques com diversas pedras. Apesar dos contratempos, incluindo o naufrágio de um bote, a equipe obteve sucesso e após quatro meses saíram do cânion, o que estimulou a visita a este lugar, conhecido como Grand Cânion.

O posicionamento no bote foi modificado em 1986, quando Nataniel Galloway teve a simples e revolucionaria idéia de alterar a direção do acento do bote. Fazendo com isto que os remadores se posicionassem de frente para as corredeiras, o que facilitou as manobras que necessitam de mais sagacidade.

Durante alguns anos o bote de madeira continuou sendo utilizado, isto durou até 1936, quando os primeiros botes infláveis apareceram nos Estados Unidos. Apesar desta inovação, o esporte caiu no esquecimento durante as décadas de 60 e 70, possivelmente pelo peso e dificuldade de manobra dos botes da época. Isto mudou em 1980, quando surgiu o “self bailer”, confeccionado com matérias mais leves e resistentes, além de possuir o fundo inflável e escoamento de água.

O esporte apareceu no Brasil em 1982, com a primeira empresa brasileira de rafting. A TY-Y Expedições, que trabalhava inicialmente na modalidade remo central, nos rios Paraíba do Sul e Paraibuna (Três Rios / RJ), e se focava no turismo internacional. Isto manteve por um período de tempo o esporte afastado dos Brasileiros.

A popularização do rafting começou em 1984, com a criação da empresa Harpia, fundada pelo empresário Edson Médici, também em Três Rios. Esta empresa deu origem dois anos mais tarde a Aventur Turismo.

Os praticantes começaram a se interessar ainda mais a partir de 1990, quando a Canoar Rafting & Expedições inovou inserindo a modalidade de remos individuais, no rio Juquiá, em Juquitiba/São Paulo.

A Confederação Brasileira de Canoagem criou seu departamento de "rafting", coordenado por Massimo Desiati, em 1996. No mesmo ano, o primeiro campeonato brasileiro aconteceu em Tibagi, no Paraná. A criação da Federação Internacional de "Rafting" (IFR, em inglês), somente ocorreu um ano depois, em 1997. Realizando o primeiro campeonato mundial oficial, que aconteceu na África do Sul, tendo o Brasil alcançado o sétimo lugar.

Atualmente o Rafting é um esporte de grande acessibilidade e que pode fornecer adrenalina na medida certa, para todos os perfis de aventureiros.

Comente esta matéria
Nome:
E-mail:
Comentário:
Informe as letras e número ao lado:
Comentários
    Não existe comentários para esta matéria.
    Seja o primeiro a comentar
© Copyright 2000-2015 Trilhas RJ - Todos os direitos reservados