Busca
Enquete
Você se preocupa com as mudanças climáticas e a proteção do meio ambiente?
Sim, e procuro causar o menor impacto possível ao meio ambiente, inclusive separando o lixo
Não, e prefiro deixar esse problema para as futuras gerações
Ainda não pensei sobre esse assunto

Parceiros
Siga-nos do Twitter
Colunistas
Pedreira em N. Iguaçu destrói único vulcão intacto do país
Postado por: Fabio Souza

Extinto há 40 milhões de anos, o único vulcão brasileiro que mantém intactos a cratera e o cone (o chamado edifício vulcânico, no jargão dos especialistas) está sendo devastado por uma pedreira instalada na serra de Madureira, em Nova Iguaçu (cidade na Baixada Fluminense, região metropolitana do Estado do Rio).

As escavações da pedreira já chegaram a uma das bordas da cratera do vulcão, localizada 260 metros acima do nível do mar. No local, as máquinas da empresa Vigné já cortaram a vertente da serra voltada para o centro de Nova Iguaçu.

Os cortes nas rochas e nas encostas da borda da cratera, além das explosões, descaracterizaram o perfil do edifício vulcânico. Não há mais simetria no lugar. O trecho em que a pedreira atua deixou de estar alinhado com o restante da cratera.

Do alto da borda devastada, foi aberta uma estrada clandestina que desce até o fundo da cratera, cortando o barranco e arrasando a vegetação. A exploração da cratera ainda não começou.

Embora tenha sido descoberto em 1979 pelos geólogos André Calixto Vieira e Victor de Carvalho Klein, da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro, o vulcão de Nova Iguaçu nunca foi protegido de maneira eficiente.

O vulcão mede 1,5 km de diâmetro. Há aproximadamente 200 metros de desnível entre a parte mais alta da boca (a pedra da Contenda, com 443 metros de altitude) e o fundo da cratera, hoje coberta de árvores, arbustos e pedras de origem vulcânica.

As vertentes do vulcão também são cobertas de mato, com exceção da área que vem sendo destruída pela pedreira.

Passados 29 anos
A descoberta do vulcão foi anunciada em sessão extraordinária da Academia de Ciências, realizada no dia 19 de dezembro de 1979.

Passados 29 anos, as medidas tomadas pelas autoridades na tentativa de preservar essa relíquia geológica do país não tiveram conseqüências eficazes.

Em 5 de junho de 1998, a Prefeitura de Nova Iguaçu criou o Parque Municipal, com área de 1.100 hectares. A maior parte da cratera e das vertentes do vulcão está dentro do parque.

Apesar disso, a transformação de parte da serra de Madureira (hoje rebatizada informalmente como serra do Vulcão) em parque sob a responsabilidade da prefeitura não impediu que o vulcão continuasse a ser gradualmente destruído pela pedreira, que atua no local desde 1937.

Nem a transformação do local em geoparque, melhorou a situação.

De acordo com a Unesco, geoparque é uma área protegida, com limites definidos e que contém pontos de interesse geológico e importância científica.

Os geoparques também são providos de áreas em que há valores arqueológicos, ecológicos, históricos e/ou culturais a serem preservados.

Todos os requisitos listados pela Unesco estão presentes na serra de Madureira - parte do maciço de Gericinó, que engloba terrenos dos municípios do RJ, Nova Iguaçu, Nilópolis, Queimados e Mesquita - e na área onde está o vulcão.

Trilhas
Para chegar ao vulcão, é necessário passar por trilhas que, sem conservação, foram tomadas pelo mato.

Do portão de acesso ao Parque Municipal de Nova Iguaçu até o ponto em que a pedreira Vigné está fazendo as escavações são gastos cerca de 80 minutos em uma caminhada árdua, quase sempre em terrenos inclinados e escorregadios.

Agrava as dificuldades a falta de sinalização. Quem se arriscar em busca do vulcão sem um conhecimento prévio ou a companhia de alguém que conheça o trajeto corre o risco concreto de se perder no meio do mato.

Uma outra trilha parte das proximidades da sede da Unig (Universidade Nova Iguaçu). Por ela, o tempo gasto até a cratera é de uma hora e meia.

A partir dos 180 metros de altitude o caminho começa a ser tomado por rochas de origem vulcânica, lançadas ao terreno há mais de 40 milhões de anos e que desde então vêm sendo submetidas à ação do tempo.

Área de ação
O material vulcânico que jorrou da cratera quando o vulcão era ativo está espalhado em uma área aproximada de 500 hectares. Foi a verificação da existência dessas rochas em fotos feitas por satélites que chamou a atenção dos geólogos da Universidade Rural.

Durante dois anos eles pesquisaram o lugar, antes de comunicar a descoberta do vulcão à comunidade científica.

Empresa diz que atua fora da área de preservação
O diretor da pedreira Vigné, Carlos Alberto Babo, disse que a área em que a empresa atua na serra de Madureira está fora do Parque Municipal de Nova Iguaçu, onde fica o vulcão.

"O vulcão está dentro do parque. Não vamos entrar lá. Já definimos nossa área de lavra", afirmou ele.

Embora diga que a empresa está fora do parque e que suas atividades não afetam o vulcão, o diretor revelou que a Vigné participa "de um estudo com quatro universidades para ver se há alguma interferência [da extração das pedras] no vulcão".

O estudo sobre o vulcão a que o diretor se referiu tem a participação de especialistas da UFRJ, da UFF, da Uerj e da UFRRJ (Universidade Federal Rural do RJ).

O diretor da Vigné afirmou ainda que a empresa assinou um termo de ajustamento de conduta com o Ministério Público Estadual, a Secretaria de Meio Ambiente do Estado do RJ, a Secretaria de Meio Ambiente de Nova Iguaçu e o DRM-RJ (Departamento de Recursos Minerais do Estado do RJ).

Pelo termo, a pedreira se compromete a não atuar dentro do parque. "Estamos a 100 m dali", disse Babo.

Descobridor lamenta pela devastação
Descobridor do vulcão durante pesquisas acadêmicas realizadas no maciço de Gericinó na segunda metade da década de 70, o geólogo André Calixto Vieira lamentou que parte da borda da cratera tenha sido destruída.

"A pedreira descaracterizou a geometria da cratera, infelizmente", disse ele. Professor aposentado da UFRRJ e da UFRJ, Calixto Vieira, 58 anos, comparou o que ocorreu ao vulcão brasileiro à mutilação de um ser humano.

"Por que não tiram a orelha de uma pessoa? Por questões estéticas. Embora a orelha seja conhecida. Aqui só se tem esse [vulcão] e é desconhecido", afirmou.

Início dos estudos
O geólogo começou a procurar indícios de vulcanismo na serra de Madureira (parte do maciço de Gericinó) em 1977.

Ele desenvolveu na área um trabalho em parceria com o geólogo Victor de Carvalho Klein. Antes, passara um ano na Colômbia estudando os vulcões da região da cordilheira dos Andes.

Calixto Vieira e Klein foram atraídos para a serra depois de examinarem fotos feitas por satélite que mostravam rochas vulcânicas em parte da área.

"O vulcanismo na serra do Mendanha [parte do maciço voltada para a zona oeste do Rio] foi descoberto na década de 50. Mas lá não tem a cratera, um foco definido. Em Nova Iguaçu, a cratera é nítida", disse ele.

O geólogo conta que o vulcão de Nova Iguaçu guarda valores geológicos raros no Brasil, além de históricos e culturais, como os restos de um quilombo na pedra da Contenda (a vertente mais alta do vulcão) e um casarão de fazenda do século 19.

No exterior, quando se descobre um vulcão extinto nos moldes do de Nova Iguaçu, a maior parte da área é isolada para pesquisas e abrem-se trilhas aos interessados em conhecer a área em visitas guiadas.

Ministério Público
O promotor Emiliano Brunet disse que, se ficar constatado pelo estudo técnico atualmente em curso que houve danos ao vulcão durante as escavações, a pedreira poderá ser responsabilizada judicialmente.

De acordo com o termo de ajustamento de conduta firmado, a pedreira terá a obrigação de adequar-se aos limites da área considerada relevante geologicamente.

O estudo tem justamente o objetivo de definir a área exata do vulcão (a cratera e a borda externa).

"Se o estudo dos técnicos das quatro universidades concluir que uma área relevante do vulcão foi atingida, posso propor uma ação de responsabilidade [contra a pedreira]", disse o promotor.

Comente esta matéria
Nome:
E-mail:
Comentário:
Informe as letras e número ao lado:
Comentários
  • ALEX ANTUNES DA SILVA - 18/01/2016
    ALEXANTUNESFLUMINENSE@GMAIL.COM

    EXISTE SIM A POSSIBILIDADE DE O VULCAO ENTAR EM ERUPCAO,JA QUE COM A EXPLORACAO DE MINERIO NA REGIAO E CONSTANTE E TAMBEM COM O EFEITO ESTUFA E COM A FALTA DE AGUA NAS EXTREMIDADES NAO EXISTE PESQUISA EFICAZ QUE O DIGA QUE O VULCAO NAO SE ACORDE ATE MESMO PARA NAO PO EM ALERTA A POPULACAO DA REGIAO
  • Fátima Bernardo - 10/11/2015
    fbernardos@hotmail.com

    Também temo que o vulcão acorde! Com a falta dágua devido ao aquecimento do sub solo, temo ter surpresas. Se alguém souber de algo concreto me mantenha informada p/f. Tenho residência próximo.
  • maria de fatima - 26/04/2015
    mfsrs@hotmail.com

    gostaria de saber se tem algum perigo do vulcao acordar novamente.
  • sidney - 24/08/2014
    sidney00duarte@gmail.com

    ouvi falar desse vulcão muitos anos atrás e fiquei abismado pois pensei assim --Caramba tem um vulcão aqui em Nova Iguaçu. Eu era bem pequeno quando tive esse pensamento. Hoje tenho minha família lembrei do vulcão e vim pesquisar sobre ele .. estou triste pois esse bem do nosso país ja era né se no ano desse postagem ja estava dificil nosso vulcão sobreviver imagine agora .. mais sem alguém topar em fazer uma trilha vamos egente leva placa pede ajuda as universidades ao redor ..
  • Jackye Monteiro - 21/08/2014
    jackyemonteiro@gmail.com

    Fiz rapel lá. Foi lindo. Moro de frente para serra, acordo todos os dias com essa vista, e sempre que passo na frente da pedreira sinto muita raiva e indignação. Fora que as explosões são ouvidas de longe, eu moro distante e minhas janelas tremem. Odeio aquela pedreira.
  • ARICELE - 14/05/2014
    aricelefamilia@hotmail.com

    um vulcão é sempre um vulcão adormecido ou não um dia pode vir a soltar larvas e fazer um grande estrago. e essa pedreira pode estar despertando-o gente não se deve mexer tanto com a natureza. devemos acordar para a dimensão do estrago...
  • Waltis Zacarias - 20/11/2013
    wzwaltiszacarias@hotmail.com

    sobre a pedreira ( rsrs ) se assemelha a outros descasos ja mencionados... prefiro alertar a mais essa maravilha de DEUS. Senhores pesquisem, perguntem, também quero conhecer o mundo europa etc mas o Brasil tem dessas ... ( olha o vulcão do Mendanha... Pensem....
  • Dayse - 19/09/2013
    cenaurbbana@gmail.com

    Aguardamos que o crime ambiental seja rigidamente interrompido e punido - E que a população de Nova Iguaçú desperte finalmente para as riquezas patrimoniais desta região.
  • william Rosa - 13/09/2013
    william_rs21@hotmail.com

    É muito triste essa situação da serra do vulcão.Eu que sou morador da região bem sei o que passo com o desmatamentos e estouros constantes que destroem não só a natureza como as casas da região também ....Espero uma resposta urgente dos governantes para acabarmos com essa exploração que absurda e maléfica pra todos de Nova Iguaçu !!!
  • andre - 07/08/2013
    cariokinha_g@hotmail.com

    Adorei areportagem moro em sao paulo ja fui morador de queimados
  • Thalia - 08/05/2013
    thalia-absoluta@hotmail.com

    Boom adorei tirei toda minha curiosidade eu estudei sobre vulcao na escola mas queria saber mas um pouquinho entao me ajudou muuiito
  • Josi Moreira - 28/04/2013
    josianems221@hotmail.com

    Alguns dias atráz, com um grupo de amigos, conversava-mos sobre o vulcão de N. Iguaçu e nos perguntavamos se era possivel fazer uma trilha para vermos de perto essa maravilha natural em território brasileiro, sem contar que é perto de nossas casas, mas pelo estado de preservação das trilhas, pela falta de organização do nosso governo brasileiro n iremos chegar lá e do jeito que as coisas vão indo da qui alguns anos ninguem ira ver mas vulcão algum.. que fala de consideração e de preservação. Será que quando eu irei poder diz que tenho orgulho de ser brasileira???
  • alfredo pacheco torres - 18/04/2013
    alfredo pacheco torres@yaoo.com.br

    eu peço a DEUS que os nossos governantes despertem pra isso é o que eu peço BRASILIA veja isso.

  • rita - 10/04/2013
    simoes_caio2hotmail.com

    acho que nossos governantes deveria tomar + providência em relação a essa pedreira que quem mora proxima a ela sofre muito.so pensa em dinheiro.
  • beatriz - 18/03/2013
    vaniasinflorio@gmail.com

    eu nunca podia imaginar
  • Márcio Castro Alves - 15/03/2013
    mcac.identidade@hotmail.com

    cheguei aqui procurando algo contra essa pedreira e seus donos,sou totalmente contra a essa exploração da Serra de Madureira. vcs deveriam deixar um link para postar no facebook.
  • Shirlei Leal Varjâo de Almeida - 26/12/2012
    slealalmeida@gmail.com

    Moro próxima a serra do Vulcão existe a possibidade de ele voltar a ativa ?
  • maria rosa souza da silva - 07/12/2012
    maria_rosaterapeutareahb@hotmail.com

    Isso é uma barbarie contra a natureza,ainda mais, quando há o incentivo govrenamental"preserve a natureza"É CRIME OU NÃO É?
  • Nilra - 11/09/2012
    newraassessoria@yahoo.com.br

    Acho que quando nossos politicos e governantes em geral valorizar a natureza tudo isso vai mudar, mas espero que não seja tarde. URGENTE SOCORRO SALVEM A NATUREZA DEIXEM O VULCAO EM PAZ, CHEGA DE DEPREDASR, EXPLORAR E PE4NSAR EM DINHEIRO.
  • joao paulo - 01/09/2012
    jooplenitude@hotmail.com

    eu acho muito show esse fenomino aki em nova iguaçu mais gente temos q toma uma atitude preservar a nossa cultura isso na verdade é um milagre. o unico vulcão do brasil é muito bom saber q a ciencia esta muito longe do que agente imagina eu quero uma atitude vamos fazer uma campanha sobre esse vulcão gente nossa cultura não pode acabar cais de uma pedreira vamos falar viva cultura brasileira viva viva.
  • antoniojose araujo de miranda - 30/07/2012
    aja.miranda@hotmail.com

    e preocupante essa açao predatoria desta pedreira ,caso o governo e as instituições academicas não ajam podera ocorrer um despertar desse vulção que momentaniamente esta em estado inerte ,mas assim como existe fogo no interior da terra ,assim eu creio que neste vulcão adormecido em determinada profundidade de 300metros do subsolo ou base deste vulçãose essa pedreira vier a mecher no subsolo podera vir a ocorrer o mesmo fenomeno que ocorreu no chile nas cordilheiras dos andes um pequeno tremor de terra neste subsolo,ai podera criar uma fenda de vapor deste fogo no interior deste vulcão
  • Ligia Nascimento - 27/11/2011
    ligia.nascimento2.7@hotmail.com

    SO DEUS NA CAUSA. TOMARA Q ELE CONTINUO NO SEU BOM SONHINHO POIS EU MORO AQUI PERTO E NAO QUERO PERDER O MEU PRECIOSO SONHINHO NAO.ALIAS POR AQUI NINGUEM QUER NOS JA SOFREMOS COM MUITOS DESCASO DOS GOVERNANTES,QUE ANO
  • JANE DA SILVA RODRIGUES - 24/06/2010
    jasilvaro@yahoo.com.br

    Deveriamos também nos preocuparmos com as queimadas, causadas por balões e por moradores. As campanhas não falam da Serra de Madureira, que tanto sofre por tal problema.
  • Ronnald de Sá Freire Fernandes - 24/11/2009
    ronnaldsafreire@hotmail.com

    Que visão devastadora que se tem da ponte da Posse para a serra do Vulcão. A cidade que poderia ter a serra do Vulcão toda arborizada, sendo um exemplo para todos e cartão postal da cidade, apresenta este quadro que lhes relatei. Faça esta experiência, saia da Pres. Dutra na Posse e olhe sua cidade. Nós não merecemos isto! Esta degradação de nossa cidade e seu patrimônio tem que parar!
  • Ronnald de Sá Freire Fernandes - 24/11/2009
    ronnaldsafreire@hotmail.com

    Concordo em gênero número e grau com a Jussara F. da Cruz apenas complemento a abrangência do descaso é Municipal, Estadual e Federal. ISTO É UMA VERGONHA! Tem também o descaso com os moradores que tem seus imovéis rachados pelas explosões além da poeira gerada pela pedreira, pela fábrica de asfalto e de concreto que funcionam em um conjunto predatório do patrimônio e da saúde da população residente nas emediações.
  • Fernando Magalhães Silveira - 10/10/2009
    fernandomsilveira@walla.com

    Como era de se esperar, ao longo dos séculos o desenvolvimento vem trazendo também a destruição. Com o vulcão não está sendo diferente. É uma pena que isso ocorra.
  • Jussara Ferreira da Cruz - 30/09/2009
    ju_fdc@hotmail.com

    Infelizmente vivemos em um país onde todo tipo de patrimônio não é considerado importante por parte das autoridades estatais. Enquanto esse tipo de pensamento existir, a destruição do Vulcão e outros continuarão sendo irrelevantes. Esse é o Brasil do futuro?
© Copyright 2000-2015 Trilhas RJ - Todos os direitos reservados