Busca
Enquete
Você se preocupa com as mudanças climáticas e a proteção do meio ambiente?
Sim, e procuro causar o menor impacto possível ao meio ambiente, inclusive separando o lixo
Não, e prefiro deixar esse problema para as futuras gerações
Ainda não pensei sobre esse assunto

Parceiros
Siga-nos do Twitter
Colunistas
E-lixo
Postado por: Carol Candeia

Poucas pessoas já ouviram falar sobre “e-lixo”, conhecido também como lixo eletrônico é mais comum e presente em nossas vidas do que parece.

Este termo pode ser definido como tudo aquilo que é proveniente de equipamentos eletro-eletrônicos, incluindo celulares, computadores, impressoras e periféricos.

No Brasil, não há legislação nacional que define critérios para a reciclagem e o tratamento de resídios eletrônicos. http://pt.wikipedia.org/wiki/Res%C3%ADduo_eletr%C3%B4nico - cite_note-abril1-0 Para o Estado de São Paulo foi publicado em julho de 2009 a Lei 13.576 que institui normas e procedimentos para a reciclagem, gerenciamento e destinação final de lixo tecnológico.

A produção acontece a todo momento quando trocamos nossos equipamentos e mais uma vez há o incentivo das indutrias que lançam novos equipamento em prazos curtos de tempo, seja por ser mais moderno ou por ser mais bonito.

Pergunte pra si mesmo quantos celulares você já teve esse ano? E o que fez com o antigo?

Computadores por exemplo sabe-se que podemos torná-los mais rápidos, com alguma troca de peça, mas o marketing das industrias sempre nos condiciona a mudar o computador inteiro, Não percebemos que qualquer computador é um artefato que condensa uma grande quantidade de conhecimento, e aqui não estou falando só da quantidade de informação que ele armazena: cada peça de um computador é um sistema complexo de cálculos e armazenamento, e o conhecimento aplicado no desenvolvimento e fabricação de cada uma dessas peças deveria nos levar a pensar duas vezes antes de simplesmente descartá-lo.

De acordo com  a ONU Brasil  é o campeão do lixo eletrônico entre emergentes. Segundo os números o Brasil está numa situação muito preocupante por ano, o Brasil abandona 96,8 mil toneladas métricas de PCs. O volume só é inferior ao da China, com 300 mil toneladas. Mas, per capita, o Brasil é o líder. Por ano, cada brasileiro descarta o equivalente a meio quilo desse lixo eletrônico. Na China, com uma população bem maior, a taxa per capita é de 0,23 quilo, contra 0,1 quilo na Índia.

Esse desejo desenfreado de trocar e está sempre com o que é mais moderno no mercado só aumenta a produção do lixo eletrônico.

E o que isso implica? Na saúde humana.

Chumbo, mercúrio e cádmio. Esses são alguns dos elementos que estão nos computadores, celulares e TVs de plasma A contaminação por estes elementos pode ocorrer  pelo contato direto, no caso de pessoas que manipulam diretamente as placas eletrônicas e outros componentes perigosos dos eletrônicos nos lixões a céu aberto, mas também pode acontecer de forma acidental. Quando um eletrônico é jogado em lixo comum e vai para em um aterro sanitário, há grandes possibilidades de que os componentes tóxicos contaminem o solo e cheguem até os lençóis freáticos, afetando também a água.

E o que pode ser feito em realção à isso?

Reduzir, Reutilizar, Reciclar, Descartar

Reduzir de forma que se tente aumentar a vida útil do aparelho, dessa maneira reutilzando.

A reciclagem consiste em separar os materiais que compõem um objeto e prepará-los para serem usados novamente como matéria-prima dentro do processo industrial. Nem sempre a reciclagem se destina à reinserção dentro do mesmo ciclo produtivo: um computador reciclado pode gerar materiais que vão ser utilizados em outras indústrias.

Descartar de forma consciente, durante a e pesquisa para escrever esse texto vi que muitas coisas estão sendo feitas, porém ainda há um número mínimo de empresas que fazem esse processo de reciclagem no Brasil.

Parta ajudar o  guia How Stuff Works “Como tudo funciona” sobre Lixo Eletrônico fez um levantamento sobre entidades e projetos que podem receber seu lixo eletrônico e o Greenpeaxe possui o Guide to Greener Electronics  “Guia de eletrônicos verdes”  que contém o ranking das marcas de equipamentos conforme a “limpeza” de seus processos de produção.

Comente esta matéria
Nome:
E-mail:
Comentário:
Informe as letras e número ao lado:
Comentários
  • Carol Candeia - 05/11/2010
    carolcandeia@bol.com.br

    Oi Glaucia, qual a marca do seu monitor? Entra em contato com o fabricante e verifica se ele não possui um local de coleta no Rj
  • Glaucia - 15/10/2010
    glauciabreves@gmail.com

    O difícil é encontrar no Rio de Janeiro, um local para destinar esse tipo de resíduo. Tive que trocar de monitor e agora estou com ele guardado por que não sei para quem coleta. Se alguém souber, me avise por favor.
  • Edson Leandro - 14/09/2010
    clicshopingverao@gmail.com

    e-lixo eletronico uma decadência para gerações futura.
  • Charles - 14/09/2010
    cassis@oi.com.br

    Mto legal o apontamento da Carol. O problema é ajustar toda essa situação p/ q o povo entenda da profundidade e necessida de controle do nosso lixo...
© Copyright 2000-2015 Trilhas RJ - Todos os direitos reservados